Menu

22 abril 2013

Educação em Greve em Sinop


SINOP AMANHECE DE GREVE
Os profissionais de educação resolveram mais uma vez lutar pelos seus direitos e com essa atitude mostrarão se o secretário cumpre o que fala, pois segundo a boca miúda o mesmo afirmou que se a classe entrasse em greve pediria exoneração do cargo.

O título parece um exagero, mas é assim que milhares de pessoas veem, pois são mais de 13 mil alunos sem aula e outras dezenas de milhares de país que vêem o direito a educação, o aprendizado de seus filhos serem tolhidos pela irresponsabilidade de um governo atolado na corrupção.

Enquanto os mandriões planejam novas maneiras de desviar o erário, seja através do comissionalato, ou das aquisições de bens e serviços super-hiper-faturados o servidor de carreira que realmente impulsiona o município vive de migalhas, insultos, perseguições e humilhações.
A falta de gerenciamento público nos últimos quatro anos esta mais do que visível, não é apenas em alguns setores específicos a mangalaça é generalizada e é claro que alguns setores o caso é muito mais crítico.
Semana passada nos deparamos com um caso estranho na educação, uma criança foi mordida mais de trinta vezes em uma creche municipal, após este fato recebemos diversos e-mails com questionamentos bem interessantes tais como:
“todos da educação sabem que não poder uma sala destas ficar OBRIGATÓRIAMENTE sem um pedagogo e um técnico ao mesmo tempo na sala, é responsabilidade da diretora, e principalmente da secretaria de educação” Quem será responsabilizado pelo ocorrido? O secretário? A diretora? Duvido a corda vai arrebentar na ponta mais fraca como sempre.
Outro veio assim:
“por experiência não acredito que foi outra criança que mordeu 30 vezes, como ninguém ouviu os gritos desta criança sendo mordida tantas vezes? Será que ela não teve a boca fechada para não gritar? A policia deve ver isso.”
Outra:
O município não faz concurso público e os testes seletivos da educação são de cartas marcadas, apesar de muitos profissionais passarem no teste na raça, mas boa parte dos contratados é sob o regime de quem indica”
Recentemente ouvimos o atual secretário dizer que se os servidores da educação entrassem em greve ele saia do cargo e imediatamente alguém da secretaria já comentou que bastou a câmara aumentar o salario do vereador para que ele desse alguma desculpa para sair.
Vários profissionais da educação ficam revoltados com certas coisas que acontecem, por exemplo:
O secretário é um cargo de dedicação exclusiva só no papel, pois além de RAIMUNDO E. COSTA, outros comissionados não cumprem com a carga horária de trabalho estudando pela manha, ou seja, secretario pode, efetivo não, pois para o servidor efetivo conseguir um remanejamento no horário, não é trabalhar menos e alternar o horário deve se humilhar por muito tempo e na maioria das vezes não consegue.
E não é somente isso enquanto que muitos trabalhadores trabalham além da carga horária sem receber horas extras, alguns profissionais trabalham menos de 30% de sua carga horária sem qualquer tipo de controle, como é o caso dos médicos que são contratados para trabalhar em alguns casos oito horas por dias, mas quando aparecem não ficam mais do que duas horas nos postos de atendimento.
Mas o mais preocupante de tudo isso é ver que são nomeados certos apadrinhados para certos órgãos sem a menor noção do serviço que deve ser realizado, são absurdos e mais absurdos que se comete que causam danos irreversíveis a população e um dos exemplos que tivemos conhecimento apoucos dias é o caso do PROCON que segundo relatos irá sofrer intervenção judicial que poderá ser proposta pela OAB.
Não ficamos sabendo ainda qual seria o problema, mas ficamos sabendo de fontes ligadas ao órgão que há poucos dias o presidente da OAB de Sinop, junto com vários advogados tiveram em comitiva no PROCON e a conversa com o Diretor parece que não foi muito boa e os representantes da OAB não saíram satisfeitos com o gestor.
Mas esse é assunto que vamos apurar com maiores detalhes e será pauta para outro artigo.
Para finalizar deixaremos alguns questionamentos:
Com orçamento de mais de 50 milhões, porque a Secretaria de educação enfrenta greve, oferece uma merenda ruim quando oferece, os profissionais não tem o mínimo para trabalhar, não faz concurso, não tem vagas suficientes para atender a demanda, e principalmente como o dinheiro da merenda vira WISKI E PICANHA? Será milagre de SÃO PEDRO?
Alô Ministério Público o povo quer saber, quando irá dar:
HONRA A QUEM TEM HONRA?
Por: João B. da Silva